Paulo Corrêa pede reabertura da CNH Social e vagas exclusivas para indígenas - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

terça-feira, 21 de junho de 2022

Paulo Corrêa pede reabertura da CNH Social e vagas exclusivas para indígenas

 Presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, o deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB) solicitou ao governador Reinaldo Azambuja e ao diretor-presidente do Detran-MS, Rudel Trindade, a reabertura do prazo de inscrições para a CNH MS Social.

Ele também reivindica vagas exclusivas para a população indígena de Amambai, cidade com maior número de indígenas do Mato Grosso do Sul, com cerca de 12 mil pessoas de diversas etnias.

“A carteira de motorista está custando em média 3 mil reais e essas pessoas não têm condições de pagar por isso, então, é nosso dever lutar para que elas consigam obter esse documento gratuitamente e não trafeguem mais na ilegalidade, porque isso põe em risco a vida de muitas pessoas”, disse o parlamentar, autor do pedido que resultou na criação do programa.

Na primeira edição, foram disponibilizadas cinco mil vagas, mas a procura foi altíssima. Cerca de 70 mil pessoas se candidataram e o sistema chegou a sair do ar por algumas horas.

Paulo Corrêa também pediu ao Governo recentemente vagas exclusivas para motociclistas, de modo a contemplar entregadores via aplicativo. “É muito triste que além do risco de pilotar por horas, ainda tenham que fugir da blitzes, por pura falta de dinheiro de tirar um documento essencial para o trabalho deles. Temos que fazer justiça a essas pessoas que trabalharam pesado especialmente durante a pandemia”.

Extensão escolar

Para melhorar as condições de atendimento dos alunos da Aldeia Limão Verde, Corrêa também solicitou uma extensão da Escola Estadual Indígena Guarani Kaiowá para dentro do povoado.

Isso porque, conforme o parlamentar, além do aumento da quantidade de alunos, eles percorrem diariamente cerca de 30 km até a escola, onde enfrentam horas de frio, calor e chuva.

Ponto da Receita Federal

Outra necessidade do município envolve acesso a serviços essenciais por meio da internet, por isso, o presidente da Casa de Leis também pediu a implantação de uma unidade do Ponto de Atendimento Virtual da Receita Federal (PAV).