Presidente do Parlamento Amazônico foi indicado para compor comissão externa do Senado e investigar sobre o sumiço de Bruno Pereira e Dom Philips - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quarta-feira, 15 de junho de 2022

Presidente do Parlamento Amazônico foi indicado para compor comissão externa do Senado e investigar sobre o sumiço de Bruno Pereira e Dom Philips

 O senador Nelsinho Trad (PSD-MS), presidente do Parlamaz (Parlamento Amazônico), foi escolhido para integrar a comissão externa do Senado Federal que vai acompanhar a busca pelo indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips, na região do Vale do Javari. A criação do grupo foi aprovada em Plenário nesta semana. Os parlamentares participaram de uma reunião remota, na manhã desta quarta-feira (15), e pretendem também apurar o aumento da criminalidade na região. 


A comissão, proposta pelo senador Randolfe Rodrigues, terá 60 dias para entregar um relatório. Durante o encontro virtual, foram debatidas sugestões para o plano de trabalho e o senador Nelsinho Trad defendeu visita in loco, ainda na semana que vem, diante da urgência por respostas. 

Bruno e Dom Philips foram vistos pela última vez em 5 de junho ao chegarem à comunidade ribeirinha São Rafael. Eles partiram rumo à sede do município de Atalaia do Norte, viagem que dura aproximadamente duas horas de lancha, mas não chegaram ao destino. Dois suspeitos de estarem envolvidos no desaparecimento foram presos e pertences das vítimas foram encontrados pelas equipes de busca. 

A área onde Dom Phillips e Bruno desapareceram é alvo constante de conflitos relacionados ao tráfico de drogas, roubo de madeira e garimpo ilegal.

"Precisamos esclarecer à sociedade o que houve. Eu sou presidente do Parlamaz, são oito países que têm território amazônico e os parlamentares internacionais também estão me demandando. Urge que essa comissão organize sua estrutura e seu plano de trabalho e uma visita local para gente sentir o que está acontecendo. É diferente você ir lá e sentir o que está se passando", disse o senador Nelsinho Trad à comissão nesta manhã.

Uma nova reunião semipresencial está prevista para ocorrer na próxima segunda-feira, para detalhamento do plano de trabalho a partir das sugestões feitas hoje. Também fazem parte da comissão que vai investigar o desaparecimento do jornalista e do  indigenista os senadores Leila Barros (PDT-DF), Humberto Costa (PT-PE), Eliziane Gama (Cidadania-MA), Fabiano Contarato (PT-ES), Eduardo Velloso (União-AC), Telmario Mota (PROS-RR) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), presidente da comissão. 

Parlamento Amazônico 

O Parlamento Amazônico é um espaço de  interlocução entre parlamentares dos países amazônicos que foi reativado em 2020. Desde então, vem acolhendo as inquietações dos parlamentares, onde eles trocam experiências e promovem cooperação internacional e se coloca à disposição para acompanhar diversos temas e os desdobramentos deles na região amazônica. 

Sob a presidência do senador Nelsinho Trad, o grupo, que reúne oito países com áreas na Amazônia — Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela — vem trabalhando pela institucionalização, "o que permitirá a composição de comissões especializadas por exemplo e uma atuação mais efetiva. Desde sua reativação, durante a pandemia, avançamos neste sentido e, no mês passado, promovemos a primeira reunião presencial em dez anos", explicou o senador Nelsinho Trad.

Assessoria do senador Nelsinho Trad