Artigo: Ciência quântica: a revolução 4.0 do século 21 - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

segunda-feira, 11 de julho de 2022

Artigo: Ciência quântica: a revolução 4.0 do século 21

Por Urandir Fernandes de Oliveira, Fundador e CEO do Ecossistema Dakila e da Dakila Pesquisas.


  Alguns pensadores costumam dizer que a ciência em seu estágio mais avançado é um tipo de mágica, e a física quântica é um ótimo exemplo disso. Essa teoria é tão surpreendente que alguns dos físicos mais renomados da história, entre eles Albert Einstein, se recusaram a aceitá-la. Mas, um século depois, a física quântica não apenas conquistou seu lugar no mundo científico, como está à beira de uma revolução.No início deste novo e convulsivo século, atormentado por uma pandemia que continua a assustar, a ciência também continua a se expandir em um ritmo vertiginoso e a tecnologia quântica vai virar de ponta-cabeça tudo o que sabemos. As áreas de desenvolvimento, em particular, são sobre novos computadores com alta capacidade computacional; sistemas de simulação; comunicação e sensores de nova geração. Todos baseados nos princípios da física quântica. Estima-se que até 2025 os processos relacionados à Indústria 4.0 poderão reduzir custos de manutenção de equipamentos entre 10% e 40%, reduzir o consumo de energia entre 15% e 20% e aumentar a eficiência do trabalho entre 10% e 25%.

Também é válido destacar que a física quântica está apontando para algo muito maior do que o mundo materialista acreditava ser a base da nossa existência. Ela não só está refutando a nossa percepção inicial de espaço e tempo, mas também está abrindo as portas para a possibilidade de viagem no tempo, telepatia, e a consciência criar a nossa realidade. Há algum tempo todo esse papo poderia parecer conversa sensitiva, mas o fato é que agora o tema recebeu respaldo científico e nem mesmo os céticos poderão refutá-lo. Como é o caso do fenômeno que ficou conhecido como entrelaçamento quântico (quando duas partículas subatômicas se cruzam uma com a outra, elas se tornam entrelaçadas).

Os cientistas conseguiram provar que, quando as partículas entrelaçadas são separadas (por milhares ou milhões de anos-luz de distância), o que acontece com uma partícula instantaneamente acontece com a outra também. Isso significa que a informação está viajando muito mais rápido do que a velocidade da luz para ser comunicada instantaneamente através de grandes distâncias. Algo que desafia o que nós sabíamos ser possível e também sugere a noção de telepatia tendo potencial para ser estudada cientificamente.

Outro exemplo vem do prêmio Novel de 2012 que conseguiu provar que os átomos e partículas subatômicas podem estar em dois lugares ao mesmo tempo. Os cientistas S. Haroche e Wineland ganharam o prêmio Nobel daquele ano ao utilizarem a física quântica para provar que os elétrons podem estar em dois lugares ao mesmo tempo. Na teoria, essa noção se correlaciona com a interpretação da física quântica dos muitos mundos. Essa teoria implica que todas as realidades e possibilidades potenciais existem e que há potencialmente um número infinito de realidades paralelas.

Outra grande descoberta se deu num campo que até então soava como pura ficção científica. Pesquisadores conseguiram provar que as partículas quânticas têm a capacidade de se mover para trás e para a frente através do tempo. Muito recentemente, os cientistas da Universidade de Queensland foram capazes de simular os fótons viajando através do tempo. Em um caso, o fóton foi enviado através de uma fenda espacial para interagir com ele mesmo num estado anterior. Em outro, um fóton viajou através do espaço/tempo regular para interagir com um fóton diferente.

Esse experimento deixa claro que os nossos cinco sentidos são muito limitados da forma como eles nos permitem perceber o mundo. A física clássica e grande parte da ciência se baseiam em encontrar provas para conduzir experimentos e observar seus resultados somente através desses sentidos. E é necessário ampliarmos isso. A física quântica está começando a demonstrar que existe muito mais do lado de fora de nossa percepção atual da realidade. Isso também significa que o tempo e o espaço não são o que nós entendemos que sejam. Eles não funcionam de forma linear.

Mas, independentemente desses experimentos mais futuristas e que carecem de um aprofundamento de estudos, o fato é que os especialistas acreditam e apostam na supremacia das tecnologias Quantum aplicadas em segurança cibernética, inteligência artificial, blockchain, impressão 3D, 5G, drones, etc. Ela vai permitir um progresso impensável hoje. Alguns deles no setor de informações e aprendizado de máquina, que tornarão possível o desenvolvimento de sistemas de criptografia muito mais seguros.

Muito útil, por exemplo, para o setor bancário e militar. Eles também o imaginam permitindo a criação de algoritmos de inteligência artificial mais avançados. E são esperados avanços adicionais no campo da ciência e da medicina, encontrando métodos ótimos de tratamento de acordo com o paciente ou estudando estruturas moleculares complexas. Com todas essas aplicações em potencial, quem obtém a máquina quântica que desfaz o computador convencional parece ter diante de si uma ampla gama de possibilidades de negócios. Não à toa mais de 20% das empresas globais iniciaram projetos para implementar tecnologias quânticas e esperam desenvolvê-las em aplicações comerciais dentro de 3 a 5 anos.

Segundo pesquisa realizada pela consultoria Capgemini, a China e a Holanda estão liderando essa corrida tecnológica. Nesses países, mais de 40% das empresas utilizam tecnologias quânticas. Carl Sagan dizia que existem muitas hipóteses em ciência que estão erradas. Isso é perfeitamente aceitável, eles são a abertura para achar as que estão certas. Foquemos nisso e rumemos em direção ao futuro sem preconceitos ou ideias preconcebidas.