Mulher morta em assalto é pecuarista e vivia sozinha - - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 29 de julho de 2022

Mulher morta em assalto é pecuarista e vivia sozinha -

 Andreia Aquino Flores, a mulher de 38 anos que morreu durante assalto em Campo Grande, é pecuarista e vivia sozinha numa das casas do Residencial Parque Cachoeira, no Bairro Chácara Cachoeira, segundo vizinhos. A vítima é filha do pecuarista Ocídio Pavão Flores, que foi diretor do Sindicato Rural de Ponta Porã. - A suspeita é que a causa da morte tenha sido por asfixia, embora a vítima estivesse bastante machucada, com hematomas no rosto, perto dos olhos e testa. A polícia investiga se o sufocamento se deu por causa da mordaça usada para calar a mulher ou se ela foi asfixiada propositalmente. Na cena do crime, ela foi encontrada na cama, sentada e encostada numa parede.


Andréia é filha do casal de produtores rurais Ocídio Pavão Flores e Joana Aquino Flores, donos de vasto patrimônio, incluindo imóveis rurais e urbanos, gados, maquinários e empreendimentos.


Dentre as propriedades, estão fazendas nos municípios de Guia Lopes da Laguna e Bela Vista. O pai morreu em janeiro de 2013 em Dourados em decorrência de infarto sofrido em março de 2012. Ele chegou a ser tratado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, recebeu alta para ser tratado em casa, mas após meses tentando recuperação não resistiu.

A mãe ainda reside em Ponta Porã e assim como a irmã, Andreia morava em Campo Grande.


Investigação - Por enquanto, a principal suspeita é latrocínio, roubo seguido de morte.


Além de policiais do Batalhão de Choque e dos GOI (Grupo de Operações e Investigações) da Polícia Civil e DEH (Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes de Homicídios), os primeiros a chegar ao local, equipes da Derf (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos) e do Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros) também estão nas apurações.


Duas funcionárias de Andreia relataram à polícia que foram abordadas em um atacadista na Rua Marquês de Lavradio e levadas até a casa no Residencial Parque Cachoeira, onde estava a patroa – que foi agredida, amarrada e amordaçada. -