“Nunca havia passado por uma situação como essa”, diz enfermeiro algemado em UPA - - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quarta-feira, 27 de julho de 2022

“Nunca havia passado por uma situação como essa”, diz enfermeiro algemado em UPA -

 Em 11 anos de profissão, dois deles dedicados à saúde na rede pública do município o enfermeiro Edson Lima, de 34 anos, diz já ter se deparado com todo tipo de ataque. Mas ser algemado enquanto exercia a sua função é algo que ele jamais poderia imaginar. “Eu nunca havia passado por uma situação semelhante a essa”, conta após o ocorrido inusitado do último domingo (24). Edson foi algemado por policial militar durante a triagem de uma paciente na Upa Leblon após ter perguntando o nome dela. O profissional foi parar na delegacia, mas a ocorrência sequer foi registrada porque o delegado de plantão entendeu que não houve conduta criminosa na postura do enfermeiro. -Edson conta que até agora não entende o porquê da exaltação do policial. Ele lembra que era por volta das 8h quando o militar chegou ao local com a paciente que teria sido vítima de violência doméstica. “Eu pedi para ele colocar ela na maca enquanto eu ia fazer a ficha dela e perguntei o nome da paciente”, comenta.  O questionamento faz parte do protocolo de qualquer atendimento médico da unidade.


“Ele disse que eu não precisava saber o nome dela, que devia pegar o nome depois e primeiro atender ela. Eu justifique que aquele era o procedimento, que era o meu trabalho, mas ele se exaltou”, comenta. Edson lembra que a paciente estava consciente, orientada e andando.


Em meio ao desentendimento ele foi algemado pelo policial e colocado na viatura. Vídeo repercutido nesta terça-feira, mostra o rapaz no banco de trás do veículo. A situação não só retardou ainda mais o atendimento da vítima, como comprometeu o atendimento dos outros pacientes da Upa, diante do desfalque do profissional. Edson era o responsável pelo atendimento de emergência da Upa no plantão de domingo. -